IvoGomes.com

Voltar ao início

“Captchas” e Acessibilidade

Estive a ler um artigo publicado no site El Factor Humano sobre "captchas" e acessibilidade e achei excelente. A análise feita pelo Nelson Rodriguez-Peña foi muito bem feita e tendo em conta o estado actual de SPAM nos comentários, cada vez mais sites usam este tipo de protecção. No entanto, em termos de acessibilidade a utilização de "captchas" pode ser uma verdadeira barreira.

O que são "captchas"?

CaptchaPrimeiro que tudo convém explicar o que são "captchas". A palavra "captcha" é uma abreviação de "Completely Automated Public Turing Tests to Tell Computers and Humans Apart", ou seja, é basicamente um mecanismo automatizado que serve para distinguir humanos e máquinas e foi usado pela primeira vez pelo Altavista em 1997.

Onde são usados os "captchas"?

Este mecanismo é usado normalmente em formulários de registo ou de comentários em vários sites e blogs. A razão pela qual se usam os "captchas" é para evitar que sejam feitos registos ou sejam inseridos comentários automaticamente por um script ou um robot. Ao mostrar uma imagem de um texto distorcido, pede-se ao utilizador que escreva esse mesmo texto numa caixa à parte. Desta forma faz-se a separação entre um utilizador humano real e um script gerado por um crawler ou robot.

A análise

A análise do Nelson centra-se na dificuldade ou impossibilidade de alguns utilizadores conseguirem ler o que está escrito nos "captchas". Por exemplo, um utilizador cego nunca poderia aceder a um site que requeresse a leitura de um "captcha". Outros utilizadores que tenham desligado as imagens ou usem navegadores de texto também podem não se aperceber que é necessário visualizar uma imagem para poder aceder a determinadas áreas de um site.
Há ainda os casos em que as letras estão tão distorcidas que muitas vezes não se percebe que letra é.

Para resolver, ou não, estes problemas, o MSN utiliza dois tipos de "captchas": um com imagem e outro sonoro. Os utilizadores que não conseguirem ler a imagem podem ouvir o código que têm que inserir para poderem aceder aos conteúdos. Parece ser uma boa solução, no entanto falta saber se é fácil chegar a essa informação sonora facilmente...

Vejam o artigo completo aqui.


13 Comentários

Comente este artigo!

  1. andr3

    A solução sonora parece-me bem (devia vir em vários formatos: flash, mp3, wav?). A imagem serve para utilizadores ditos “normais” e sem capacidade de audição (surdos) e o som para os utilizadores invisuais (cegos). A coisa complica-se se forem cegos e surdos.. :-\

  2. Gustavo Moura

    Gostei da solução sonora, pode ser uma boa saída tanto para acessibilidade quanto para ajudar o entendimento dos caracteres apresentados ao usuário..

    Quanto os “captchas? usam palavras associadas como “blue” , “house” etc.. são bem mais compreensíveis.. já vi aplicativos que usam uma combinação de letras e números [ ! ]

  3. Leo Cabral

    O uso do “Turing reverso” (a separar computadores de humanos) na Internet ainda é pouco conhecido. Um exemplo disso é o pequeno número de soluções desenvolvidas com o uso do CSS aural aliado ao “Captcha” e de navegadores que permitam tais soluções.

    Para o usuário, isso é apenas algo que surge após um erro de entrada de dado em algum formulário (talvez daí venha a resistência que ele cria em alguns usuários).

  4. Mario

    Já agora uma pequena duvida, porque é que distorcem as palavras nas imagens?

  5. andr3

    Mario,

    Porque da mesma maneira que há funções para criar texto dentro de uma imagem, também há funções para tentar ler texto a partir de uma. Se não estiver distorcida é “menos dificil” para os bots indentificar o texto na imagem..

    É isso que os programas de OCR fazem, quando se scana a folha de um texto o programa tenta reconhecer o texto na imagem. ;)

  6. Ivo Gomes

    Tal como o André explicou, há software OCR que consegue ler texto de uma imagem. Ao distorcer as imagens tenta-se evitar que elas possam ser lidas por uma máquina e só possam ser lidas por um humano.

    Contudo também já há várias técnicas para ultrapassar isto, pelo que o uso de “captchas” não é 100% seguro.

  7. MAQ

    Captchas, para nós cegos, realmente é uma barreira intransponível quando feito somente por imagem. Quando a UOL começou, no Brasil, a colocar captchas sonoros foi uma alegria para pessoas como eu. No entanto, se pensarmos em desenho universal, os surdocegos acabam ficando com o mesmo problema. A solução da soma dos números, para sites médios consegue resolver. No entanto, ainda acho que a solução universal e definitiva sejam perguntas que requeiram a inteligência humana para serem respondidas e que, por sinal, sejam também inteligentemente preparadas para que não possam ser adivinhadas. O W3C também já se pronunciou a respeito, mas solução que é boa, por onde precisamos passar, ainda não foi implementada.

    O fato é que ainda não acreditam que possamos ser consumidores de verdade e muitos ainda, apesar de estarmos na web praticamente há tanto ttempo quanto a web existe (eu estou desde 1995, mas tenho amigos cegos desde 1994), nossa passagem pelos sites e e-mails da vida não são marcados: “passou um cego por aqui”, ou “passou um surdo por aqui”. Nunca estamos nos públicos alvos dos projetos de AI e não somos público alvo específico ao mesmo tempo. Posso comprar uma televisão, como as tenho em casa, como posso comprar uma peça para meu micro, como esse que me faz teclar aqui e estar nesse post. Mas sabem em quantos lugares na web me permitem comprar daqui o que desejo? Pouquíssimos. A maior parte de vocês, amigos, podem comprar o que quiserem sem saírem de vossas cadeiras, eu que me locomovo com mais dificuldade, tenho de pegar minha bengala e sair para comprar!
    Vejam algo em: http://www.acessibilidadelegal.com , ok?

    Abraços acessíveis do MAQ.

  8. Tony

    Gostei muito do comentário do amigo MAQ. Achei mais interessante, em específico, a parte que ele disse:
    “A maior parte de vocês, amigos, podem comprar o que quiserem sem saírem de vossas cadeiras, eu que me locomovo com mais dificuldade, tenho de pegar minha bengala e sair para comprar!”

    Bem, minha opinião a respeito do uso de captchas visuais é com certeza contra seu uso. O que penso que deve ser feito é pesquisar maneiras alternativas, maneiras estas que preferencialmente não necessitem da interação do usuário para identificar quem realmente está acessando ou tentando usar determinado recurso da web. Já pesquisei alguma coisa sobre isso, os resultados não foram nada agradáveis. O que temos atualmente não é nada eficiente o suficiente para extinguir a necessidade do uso de captchas mais interativas com o usuário. Mas fica um porém: “Pisar na lua era algo dito impossível por muitos, e hoje já sabemos que muitas pessoas deixaram suas pegadas lá”. Alguém deve investir em pesquisas nesta área, seja quem for, inclusive o governo poderia contribuir com isso, afinal, é um direto de todos os cidadãos terem acesso “íntegro” à internet.

  9. dina

    Desculpe, ms gostara de entender a captca de somas como por exemplo: 7+1 é obvio que é 8, ma quero entender o porque que não passa qual o segredo?

  10. MAQ

    Oi Dina.
    Nós, seres humanos, temos facilidade em somar números, ainda mais tão pequenos. Entretanto, robots e spammers não têm tanta facilidade assim. Em meu blog eu tenho essa soma e, por ele não fazer parte dos interesses dos robots mais sofisticados, não tenho recebido spams e nada mais que não onão me interesse. A grande questão é que essa conta é apresentada no formato texto e não em uma imagem. Meus leitores de tela não lêem imagens, a não ser que seja feita a acessibilidade adequada com o atributo ALT, que o sistema OCR poderia capturar pelo robot. Assim, sendo em texto, sendo obrigado a fazer contas, essa pequena tecnologia consegue acalmar aquela avalanche de spams. Entretanto, caso o robot experimente todos os números de 1 a 8, acabará tendo a resposta, mas não são todos, aliás, muito poucos fazem isso. Eu leio a pergunta e escrevo a resposta com tranquilidade sendo cego, ok?

    Espero que tenha conseguido te explicar.

    Mais sobre captchas em: http://www.acessibilidadelegal.com/13-captchas.php

    Abraços acessíveis e fáceis de usar. MAQ.

  11. Daiane Janing

    Sou deficiente visual, e com certeza inserir os captcha sonoros foi uma
    ótima solução. Más, o problema é que não consigo compreendê-los, já que
    eles são pronunciados em inglês. Será que tem um jeito de pronuncia-los
    em português? Eu não sei, pois descobri os captchas sonoros a pouco
    tempo, e os sites que visitei pronunciam os captchas em inglês.

  12. Ivo Gomes

    O problema é que a maioria dos sistemas de captcha existentes foram desenvolvidos por empresas estrangeiras, e como tal, apenas fornecem o audio em inglês

    Por isso é que quando se implementa este sistema, deve ser tido em conta o público alvo. Não faz sentido ter um captcha em inglês num site escrito em português.

Blogs que "linkam" para aqui

  1. Usabilidoido
    13 de Outubro de 2005, 16:31

Comente!

* Campo obrigatório, de modo a aparecer o seu nome como autor do comentário

* Campo obrigatório, mas não será mostrado no site

* Campo obrigatório, convém escrever alguma coisa ;)

São permitidas algumas tags HTML, como
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>